Perguntas frequentes dos 24 aos 36 meses

  1. Quanta comida deve ingerir o meu filho em cada refeição?

    Isso vai variar de criança para criança e de dia para dia. A quantidade oferecida deve ser gradualmente aumentada. Irá perceber qual a quantidade que o seu filho vai comer e se é suficiente, se estiver a crescer normalmente. Se o seu peso estiver a descer na linha do percentil, deve falar com o seu pediatra ou médico para se certificar de que lhe está a dar uma dieta equilibrada. Em geral, as refeições devem ter cerca de um terço de hidratos de carbono amiláceos (por exemplo, pão, massa, batata ou arroz), um terço de frutas e vegetais e um terço de carne, peixe ou grãos de leguminosa. Nesta fase, a criança deve comer um prato principal e uma sobremesa que pode ser fruta, iogurte ou pudim de leite.

  2. O meu filho pode beber sumo de frutas às refeições?

    Os sumos bem diluídos não são um problema e as crianças beneficiarão de bebidas com frutas ricas em vitaminas. Por exemplo, a vitamina C ajuda na absorção do ferro. No entanto, existe o risco de o seu bebé se estar a encher de bebidas e a reduzir consequentemente a quantidade de alimentos mais nutritivos que consegue comer. Pode alternar entre dar um pequeno copo de água ou um pequeno copo de sumo natural de frutas bem diluído às refeições.

  3. O meu filho não quer comer vegetais. O que posso fazer?

    A sua atitude em relação à comida é crucial, porque em breve o seu filho irá imitar os seus gostos. Portanto, certifique-se de que o resto da família come muitos vegetais. É importante lembrar-se de que se o seu filho estiver a consumir uma boa variedade de nutrientes, as recusas ocasionais não são assim tão importantes. A persistência e a paciência são fundamentais e se um vegetal for rejeitado uma vez, não pense que nunca mais o comerá - continue a oferecê-lo sem fazer disso um problema. Se uma criança percebe que ao não comer um alimento recebe muita atenção, provavelmente irá repetir o comportamento com a esperança de obter mais atenção. Poderá ser eficaz tentar elogiá-lo quando come algum vegetal. O seu filho pode também estar a comer mais vegetais do que pensa, se contar com os vegetais que ingere, como o tomate ou a cebola, nos pratos que lhe prepara.